marque sua consulta
(82) 2121-6868 (82) 2121-6821
Início » Sala de Imprensa

Notícias

08/02/2019

Catarata: você sabia que a doença tem cura?

Trata-se de uma opacidade parcial ou total do cristalino, lente biconvexa natural do olho localizada atrás da pupila, afeta diretamente a visão nítida. Para quem tem catarata, a visão fica nublada, tornando mais difíceis tarefas simples do dia a dia como ler e dirigir.

  • De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) já são mais de 20 milhões de pessoas atingidas pelo mal em todo o mundo anualmente.
  • No Brasil, surgem de 550 a 700 mil novos casos por ano, sendo responsável por 48% dos casos de cegueira (reversível) entre os brasileiros, de acordo com a Sociedade Brasileira de Oftalmologia.
  • A catarata atinge a população com mais de 60 anos em sua maioria. Os dados divulgados pelo IBGE apontam os índices da doença nas regiões do Brasil: Centro-Oeste (33,7%), maior índice do Brasil, Nordeste (31,9%), Sudeste (28,7%), Norte (26,7%) e Sul (21,8%).

SINTOMAS

Fique atento a algumas dificuldades que uma pessoa com catarata pode enfrentar no dia a dia: dificuldade para dirigir à noite provocada pelo incômodo com o brilho dos faróis e percepção de cores menos vivas e intensas; mudança frequente no grau dos óculos e aumento da sensibilidade à luz são alguns dos sinais. Se apresentar qualquer um deles, procure seu oftalmologista.

CAUSAS

  • Envelhecimento
  • Trauma ou Inflamação ocular
  • Diabetes
  • Uso crônico e colírios com corticoide
  • Histórico familiar
  • Nascer com catarata congênita


TRATAMENTO CIRÚRGICO

A catarata é progressiva, mas a boa notícia é que houve grande avanço no tratamento e há tecnologia para afastar o problema de vez com altíssimo índice de sucesso e o mínimo de risco possível. Confira algumas informações importantes sobre o procedimento:

  • O médico faz uma incisão de 2 mm, fragmenta o cristalino em vários pedaços, retira-o e substitui por uma lente transparente, em aproximadamente 10 minutos.  
  • Nesse procedimento é possível corrigir também os erros refrativos miopia, astigmatismo e hipermetropia. 
  •  Não requer repouso absoluto, mas deve-se evitar atividades físicas, pegar pesos e praticar esporte.
  •  Necessário o uso de colírios por 30 dias, de acordo com o seu oftalmologista.
  • O problema não tem risco de voltar.


TÉCNICAS CIRÚRGICAS

Catarata laser-assistida

É utilizado um laser de femtosegundo para realizar as incisões, a capsulorexe e fraturar o núcleo da catarata. Todas as demais fases da cirurgia são realizadas com o facoemulsificador.
Vantagem: precisão das incisões e da capsulorexes.
Desvantagem: alonga o procedimento cirúrgico por alguns minutos.
Recuperação: a​ mesma em relação à cirurgia sem laser.

Facoemulsificação

Técnica em que é utilizado um equipamento de ultrassom para fragmentar a catarata (emulsificar) e aspirá-la.
Vantagem: segurança, agilidade e reprodutibilidade.
Recuperação: rápida. O paciente está apto ao trabalho, em média, três dias após o procedimento.

Para realização desses procedimentos, são utilizadas lentes intraoculares, que podem ser monofocais (asféricas/tóricas), bifocais (multifocais) e trifocal, esta última é a lente "ideal", pois permite ao paciente que vai ser submetido à cirurgia de catarata, tornar-se independente de óculos - pois como o nome sugere, proporciona boa visão para longe, para perto e para distância intermediária. A recuperação é semelhante à de qualquer outra lente utilizada.