Início » Sala de Imprensa

Notícias

18/01/2018

Cirurgia Refrativa

Liberdade para seus olhos

Para quem deseja livrar-se dos óculos ou não consegue se adaptar às lentes de contato, a Cirurgia Refrativa é uma excelente opção para corrigir Miopia, Astigmatismo, Hipermetropia e Presbiopia (vista cansada), mas se você tem medo de realizar este procedimento cirúrgico saiba que, com o avanço da tecnologia, esta se tornou uma das cirurgias mais precisas e seguras da atualidade. Confira abaixo como se preparar antes da cirurgia e tudo que precisa fazer após, para ter uma recuperação rápida e eficaz:

Avaliação pré-operatória

Antes de realizar a Cirurgia Refrativa, é necessário fazer alguns exames oftalmológicos para definir o melhor tratamento, tais como Refratometria sob cicloplegia, Tonometria, Mapeamento de Retina, Topografia Corneana, Paquimetria Corneana, Microscopia Especular de Córnea e Pentacam. Estes exames são indispensáveis, pois através deles, é possível personalizar a aplicação do laser corretivo para o olho de cada paciente de forma individual. São eles:

• Topografia da Córnea: analisa e avalia a curvatura da córnea, além de mapear sua superfície e seus relevos. Serve para testar a reação do tecido corneano durante o procedimento.

• Tomografia da córnea: permite caracterização detalhada da arquitetura, com avaliação tanto das faces anterior e posterior, o que possibilita o cálculo de um mapa paquimétrico. Este mapa avalia a espessura da córnea em toda sua extensão.

• Mapeamento da retina: analisa todas as estruturas do fundo do olho. Através deste exame, o oftalmologista consegue avaliar a saúde da retina, bem como observar se há danos no nervo óptico.

Cuidados Pós-operatórios

As técnicas usadas para cirurgia refrativa pelos oftalmologistas do Instituto da Visão são: LASIK (recuperação mais rápida) e PRK (indicado para paciente com córnea fina ou que pratiquem esportes de impacto). Ambas são técnicas seguras e com recuperação pós-cirúrgica simples.

Mesmo com uma recuperação simples, deve-se evitar nos primeiros dias o uso excessivo de computador, atividades extensas de leitura, uso de maquiagem e exposição ao sol. Banhos de mar, piscina e uso de sauna só estão liberados após um mês de cirurgia.

Por ser minimamente invasiva, a cirurgia refrativa não exige o uso de tampões ou curativos. Na técnica de PRK, utiliza-se uma lente de contato para proteção da córnea que será retirada na primeira semana de pós-operatório.

O acompanhamento com o oftalmologista é fundamental para total recuperação e somente ele pode diagnosticar e tratar erros refrativos. Escolha um profissional especializado.